Onde está o espaço? Parte 2: A Diagonal

Updated: Aug 10, 2019

Onde está o espaço?

Parte 2 - A Diagonal: solução contra espaços pequenos


Autor Marcelo Antonelli

Revisado por Vinícius Nagy Soares



Introdução

Neste artigo, explicaremos o conceito da “Diagonal” ( baseada no futsal) e sua aplicação no futebol de campo. Este tema é fundamental, pois geralmente os atletas procuram espaços “atrás” dos defensores, o que nem sempre é a melhor jogada. Entender o conceito da “Diagonal” permite ampliar o repertório de alternativas voltadas à superação do sistema defensivo adversário, tema este que será explorado através de situações reais de jogo.


A diagonal

A “Diagonal” não se refere a qualquer passe com inclinação à linha lateral. Essa não é uma questão restritamente geométrica. Afinal, a maioria dos passes ocorrem com relativo grau de inclinação, sendo menos frequentes os passes completamente verticais e horizontais. Por isso, a lógica não está na inclinação, mas sim na “oportunidade” de infiltração no sistema defensivo, por meio de um passe na diagonal.

Para entender o conceito, vejamos a figura abaixo que corresponde a um cenário 2x2, similar ao que apresentamos na Parte 1 desse serie de artigos - “A Paralela”.



Figura 1. O jogador 2 passa a bola para o jogador 1, visando recebê-la de volta em um ponto futuro.



Figura 2. O jogador 2 inicia a corrida na diagonal em direção ao gol, sendo marcado pelo jogador B, que faz o mesmo deslocamento. Enquanto isso, o jogador A tenta pressionar o atleta que retém a bola (jogador 1).


Figura 3. O jogador 2 faz uma mudança de direção e, em seguida, corre para frente. O jogador 1 realiza uma bola rápida em direção ao pé “da frente” do jogador 2. O jogador 2 usa o primeiro toque na bola para desviar a sua trajetória, posicionando-a para frente e em direção ao gol.


À medida que o jogador 2 faz a mudança de direção, o jogador 1 pode mover-se por dentro a fim de ganhar ângulo e realizar o passe com mais chances de acerto. Para tornar a explicação didática, optamos por não mostrar essa possível movimentação na Figura 3, deixando-a para um próximo momento (Parte 3 da série “Onde está o espaço?”).


Aqui focaremos no jogador B: tudo o que está entre ele e o gol da figura será considerado "atrás" (behind), enquanto o restante será considerado "na frente" (in front of). Ou ainda, à esquerda da linha laranja, "na frente"; à direita, "atrás". A figura abaixo ilustra isso.


Figura 4. Representa o arranjo descrito anteriormente, formado por elementos antes e depois do jogador B.


O passe penetrante foi realizado “na frente” do jogador B.


A penetração foi possível, porque o jogador B estava se deslocando na direção da corrida inicial do jogador 2, e não pode interceptar o passe. Além disso, o primeiro toque na bola do jogador 2, desviando sua trajetória da bola, e movendo-a em direção ao gol não permitiu ao jogador B de manter o equilíbrio defensivo.


Por que a diagonal é importante?

Durante o jogo, o atleta frequentemente se restringe à movimentação dos companheiros de equipe, o que diminui a compreensão do jogo e das alternativas que se apresentam circunstancialmente. Em vários cenários, não há espaço disponível nas costas dos defensores e, muitas vezes, os jogadores não enxergam ou não consideram outras variáveis, incluindo a movimentação dos adversários. Vejamos mais alguns exemplos.



Figura 5. O jogador 2 inicia uma corrida e percebe que o jogador 3 movimenta-se para trás. Percebe também que há outro jogador adversário próximo à jogada, fechando o espaço do centro do campo. Sabendo que pelo meio existe bloqueio, o jogador 2 muda a direção da corrida e cria espaço para receber a bola na diagonal.


No entanto, vale destacar que nem sempre a diagonal requer mudança de direção dos jogadores. A jogada pode funcionar desde que obedeça pelo menos uma das condições a seguir:

· Os defensores recuam ou estão preocupados com a ‘bola nas costas’.

· A posição do corpo do jogador que irá receber o passe está “correta” (no caso, voltada para a frente).

· A bola é passada com velocidade suficiente para evitar que seja interceptada e, ao mesmo tempo, com a intenção de que toque na perna da frente do companheiro de equipe.



Figura 6. O cenário A será efetivo se os defensores não forem rápidos na recomposição ou se não fecharem o espaço entre os defensores. O cenário B provavelmente não funcionará, porque há menos espaço e, mesmo que a bola passe, o goleiro provavelmente conseguirá interceptar a trajetória da bola. Nessa ilustração, o uso da “Diagonal” seria a melhor opção (cenário C). Esse exemplo mostra como as vezes o posicionamento da linha defensiva pode influenciar a escolha da melhor opção de ataque. Não é regra, mas, quando a linha defensiva se encontra adiantada (cenário A), as bolas nas costas dos defensores tornam-se boas opções ofensivas. Quando a linha defensiva se encontra recuada (cenários B e C), o espaço para a infiltração torna-se reduzido, fazendo com que os passes nas costas dos defensores sejam menos efetivos. No futsal, esse tipo de cenário acontece constantemente.



Figura 7. Neste exemplo, não há espaço para o jogador 5 receber a bola atrás do jogador B. Mas, com movimentação e precisão de passe, uma bola diagonal o colocaria em ótima condição de finalização.


Promova bons hábitos!

Treinar a bola diagonal estimula um conjunto de competências, como:

· Precisão de passe;

· Início da corrida antes de receber a bola;

· Posição corporal voltada para frente;

· Domínio da bola com o pé da frente e em progressão ao gol;

· Leitura crítica da movimentação do adversário.


Muitas vezes assistimos a jogos de futebol nos quais percebemos grande dificuldade de infiltração nas defesas, resultando em baixa produtividade ofensiva. Uma das explicações para esse fenômeno é a dificuldade de distinção dos momentos em que a bola deve ser passada "à frente" ou "atrás" de um defensor, o que está diretamente relacionado à falta de conhecimento sobre os itens descritos acima.


Explicar a bola diagonal não é uma tarefa fácil, pois ao descrever o conceito sem a visualização de elementos dinâmicos, a compreensão pode tornar-se abstrata. Para aprofundar-se no tema, sugerimos que você assista ao vídeo abaixo, no qual apresentamos o uso da “Diagonal” (segundo a definição de SOCCER POWERED BY FUTSAL) em partidas de futsal e futebol de alto nível:


https://youtu.be/q5nQD0ADjpc


Em nosso próximo artigo, discutiremos como a combinação dos conceitos da Diagonal e da Paralela pode ser uma ótima ferramenta para desenvolver a leitura de jogo e a criatividade de um jogador. Fique ligado!

As figuras desse artigo foram adaptadas do livro “SOCCER POWERED BY FUTSAL”, disponível em: www.soccerpoweredbyfutsal.com.


70 views